Informações para pais e educadores
Header

Manhã de uma família homeschooler

16 de Janeiro de 2012 | Publicado por Mariana em Homeschooling
Fotografia da família de homeschoolers Lacquement
Hope, Niqui e Jeannine

Na última sexta-feira fui fazer uma visita à família Lacquement, que vive no norte da Virginia, EUA. Fui muito bem recebida por Jeannine, sua filha Niqui e por Hope, amiga da família que é educada em casa junto a Niqui desde seus quatro anos de idade. Hoje as meninas têm 11 anos de idade.

Pude ver de perto uma manhã típica de uma família de homeschoolers. Quando cheguei, as meninas estavam fazendo exercícios de Matemática (Jeannine combina vários livros e materiais para uma mesma disciplina, aproveitando o que cada um tem de melhor). Toda a casa parecia uma escola: linhas do tempo, mapas, fotografias de personagens históricos, desenhos e poesias nas paredes, livros sobre a mesa de jantar, materiais e livros dispostos na cozinha.

 Em pouco tempo as meninas terminaram a atividade de Matemática e Jeannine começou a repassar com elas alguns fatos históricos que haviam estudado recentemente enquanto as duas coloriam um mapa e marcavam com diferentes cores os locais onde os acontecimentos haviam se passado. Logo que terminaram passaram para o Latim e Jeannine iniciou um ditado, dando a atenção que cada uma das duas meninas necessitava.

Para mim, foram confirmados alguns dos grandes benefícios do homeschooling:

  1. As meninas são confiantes em sua capacidade de aprender e participam de forma muito ativa.
  2. Jeannine conhece muito bem a forma de aprender de cada uma das crianças. Sabe, por exemplo, que Niqui aprende de forma mais visual e Hope de forma mais auditiva e, com isso, planeja atividades específicas e cria abordagens para atender as necessidades de cada uma.  Numa sala de aula com 30 alunos isso nunca seria possível. Uma criança que aprenda de forma mais cinestésica, por exemplo, dificilmente tem boas oportunidades nas escolas e logo é taxada como hiperativa. O que as pessoas não percebem é que o problema é da escola, não da criança!
  3. O ritmo das tarefas, leituras e atividades segue o ritmo das meninas, e não horários pré estabelecidos. Em decorrência disso e da atenção individualizada da mãe, as meninas estão muito mais avançadas academicamente do que crianças da mesma idade que estudam nas escolas públicas ou privadas.
  4. Ambas as garotas são muito sociáveis e maduras: sabem como lidar e conversar com adultos e se dão muito bem entre si e com os demais amigos que encontram semanalmente nas atividades que realizam fora (Hope frequenta uma cooperativa de homeschoolers onde tem aulas de Arte e Niqui tem aulas de memorização com um grupo de crianças de variadas idades).

Além das disciplinas básicas, as meninas estudam latim, têm aulas de piano com uma tutora e têm bastante tempo livre para se envolverem em projetos de arte e outras atividades que sejam de seu interesse.

Aguardem por mais posts sobre a família Lacquement e outras famílias que fazem homeschooling e que irei visitar aqui nos Estados Unidos.

Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0 Você pode deixar um comentário, ou trackback.

3 Comentários

  • WelingtonP says:

    Isso tudo parece tão distante da gente. Parece sonho. Uma maravilha! Seria ótimo se existisse uma liberdade assim no Brasil.

  • Robeato says:

    Seria interessante ter também (se ela não se importasse, é lógico) fotos da própria casa, pois a descrição causou curiosidade!

    • Mariana says:

      Robeato, uma pena que não dê para mostrar fotos, pois tirei apenas esta e outras similares. Mas posso dizer que onde o estudo mais dirigido acontece é na cozinha, que é também meio como uma sala de aula. No mais, a casa é comum, e imagino que no porão (onde não entrei) deve ser onde as meninas brincam, fazem trabalhos de arte e projetos de Ciências.



Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *