Informações para pais e educadores
Header

Depoimento de uma mãe que educa em casa

27 de agosto de 2012 | Publicado por Mariana em Homeschooling

O depoimento abaixo foi escrito por Rosana Garcia, uma mãe brasileira de cinco filhos que educa em casa e reside nos EUA há muitos anos. Acho que vale muito a pena compartilhar um pouco do que ela conta com os leitores aqui do blog!

Fotografia da brasileira Rosana Garcia com seus filhos

“Eu educo meus filhos em casa há sete anos. Meu filho mais velho estava para iniciar a segunda série na escola quando decidimos que era hora de optarmos pelo Homeschooling. Agora em agosto ele foi para a nona série, ou seja, o High-School (Ensino Médio no Brasil). Quando ele estava na quarta série, optamos por uma “hybrid school”, uma escola hibrida na qual até hoje vamos duas vezes por semana, nos outros três dias estudamos em casa seguindo o mesmo currículo. Com isso, todos os meus filhos têm experiência em sala de aula, com uma professora (mãe de uma ou mais das crianças), além da experiência do ensino em casa. A “hybrid school” me ajuda a abarcar as áreas nas quais não sou muito boa, como Matemática e Ciências, e mesmo o Inglês, que não é minha primeira língua (é sempre melhor aprender com algum nativo).

Tenho cinco crianças maravilhosas, todas educadas em casa. São calmas (exceto quando brigam entre elas!), adoram uma boa leitura, são extremamente criativas e adoram conversar com pessoas de qualquer idade. Os amiguinhos geralmente são crianças que também são educadas em casa e todos têm uma grande bondade e uma alegria no coração. Todos são muito criativos e atentos ao que acontece no mundo, firmes em suas opiniões (baseadas em uma ótima formação moral que receberam em casa), alimentados por recursos cuidadosamente escolhidos pelos pais (como livros, filmes, etc.) e muita conversa com os pais. Meu marido sempre diz que quando fazemos Homeschooling nós somos o professor, o diretor, o superintendente, o comitê educacional. Não temos que lidar com esses profissionais que querem doutrinar nossos filhos com suas “agendas” pessoais e que normalmente não condizem com o que achamos ser importante no ensino, e muito menos com nossos valores morais e religiosos. Muitas vezes eles tentam destruir o que ensinamos em casa aos nossos filhos. A mente da criança é altamente influenciável nos anos formativos, portanto ela deve ser influenciada por aqueles que mais querem seu bem e a amam, e não por aqueles que querem prestígio profissional e não respeitam os valores dos pais, nem o futuro da criança e da sociedade. Muitos têm opiniões distorcidas de como se fazer o bem na sociedade.

Aqui nos Estados Unidos vemos, como resultado do Homeschooling, uma juventude inteligente e bem preparada. A crítica maior que ouço é a “e a socialização?”. Ora, uma criança educada em casa passa o dia com a família estudando, fazendo suas lições com o auxílio da mãe e de bons recursos cuidadosamente escolhidos, lendo, contando animadamente as histórias que leu, mostrando sua criatividade nos desenhos que faz, nas brincadeiras que inventa, brincando com amigos e fazendo as atividades extracurriculares (aulas de futebol, ballet, música, desenho, etc.) com o acompanhamento dos pais. Outro dia meu filho Alex, de onze anos, foi ao quintal e, com as duas irmãs e o irmãozinho mais novo (todos muito interessados), fez um vulcão com terra seguindo o que havia lido em um livro de Ciências. Ele colocou vinagre branco e bicarbonato de sódio dentro do “vulcão” que fez e essa combinação, ao reagir quimicamente, explodiu de dentro para fora, saindo pela boca do vulcão. Foi um show e uma lição de Ciências para os pequenos. Nesta situação, o Alex não só aprendeu como funcionam certos aspectos da Química, mas também como lecionar e interagir com as crianças menores. Depois da atividade todos voltaram para casa contando animadamente o que havia acontecido. Brincaram e aprenderam. Nessas horas eu vejo que meus esforços, apesar do cansaço físico e mental, valem a pena. Os “especialistas” em Educação que andam dando suas opiniões contra a Educação Domiciliar na mídia, simplesmente não enxergam o benefício educacional, moral e social que o Homeschooling oferece.”

Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0 Você pode deixar um comentário, ou trackback.

5 Comentários

  • Viviane Wiederstein says:

    Muito bem Rosana, voce e sua familia sao exemplo do sucesso do homeschooling. Quem sabe muito em breve aqui em casa nos iremos abracar este sistema de ensino!

  • Nastia Grimes says:

    Rosana, voce e um exemplo que conheci fazendo esse papel lindo da educacao de seus filhos. E por essa razao agora somos mais uma familia nessa caminhada do homeschooling.

  • Ana Angelica says:

    Adorei ao post! Queria muito ter contato com essa mãe, pois daqui a alguns anos estarei na mesma situação e é sempre bom ter contato com pessoas com experiências parecidas.

  • Deisi says:

    Adorei, e e um super insentivo para seguir a diante firme e forte com a educacao dos meus filhos. Eu tenho 3 pequenos, a mais velha tem 4, o do meio tem 3 e o mais novo tem 1. Estamos fazendo o preschool com minha filha de 4 anos. Ela adora. e com a vantagem de que ela nao tem que sair em dias de chuva, passar frio, se ela quer descansar uma horinha, ela pode, podemos tirar ferias sempre que nos convem… Ela ja esta a nivel de kindergarten, mas decidimos reforcar o que ela ja sabe acrescentando coisas novas de um modo mais suave. O mais bonito e ver ela “ensinando” os irmaos menores.

  • Renata says:

    Muito animador o seu relato, fico feliz e motivada em ver quantas experiências vocês têm vivido. Parabéns!!!



Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *