Informações para pais e educadores
Header

Por que a beleza importa?

27 de junho de 2012 | Publicado por Mariana em Artes Plásticas | Desenvolvimento infantil

Fotografia de Roger Scruton

Em um post anterior publiquei um trecho de uma entrevista onde o filósofo Olavo de Carvalho fala sobre a importância, ainda durante os anos da infância, da educação da imaginação e do sentimento através da arte e da religião. Eis aí algo muitíssimo importante e que de forma alguma pode ser negligenciado pelos pais na educação dos seus filhos.

Vivemos numa época onde as pessoas esqueceram-se de que existem sim Bem e Mal e coisas que são melhores ou piores que outras, onde a melodia de “Ai, se eu te pego” é entoada por crianças que mal saíram das fraldas, onde se ensina nas escolas que uma família com duas “mamães” é tão natural quanto uma família com um pai e uma mãe, onde professores de arte pensam fazer um bom trabalho ao ensinar a criancinhas que um “ready-made”, como o famoso mictório de Duchamp, tem tanto valor quanto a Mona Lisa. Este estado das coisas nos mostra que hoje, mais do que nunca, é fundamental que os pais estejam alertas e saibam proteger seus pequenos deste tipo de influência depressiva e degradante e busquem os instrumentos e conhecimentos necessários para formar bem o imaginário dos seus filhos.

Valores transcendentes como a beleza, a bondade e a verdade dão sentido às nossas vidas. Através de experiências como a da contemplação de uma bela paisagem, uma grande obra de arte, ou uma sublime peça musical, conseguimos elevar nossas almas para estarmos mais próximos de Deus. Essas experiências marcam nossas vidas: nossa maneira de ser, nossas posturas e atitudes, nossas reações emocionais. Sobre este assunto, eis o que escreveu Olavo de Carvalho, no texto Apeirokalia:

“[Apeirokalia] quer dizer simplesmente “falta de experiência das coisas mais belas”. Sob esse termo, entendia-se que o indivíduo que fosse privado, durante as etapas decisivas de sua formação, de certas experiências interiores que despertassem nele a ânsia do belo, do bem e do verdadeiro, jamais poderia compreender as conversações dos sábios, por mais que se adestrasse nas ciências, nas letras e na retórica. Platão diria que esse homem é o prisioneiro da caverna. Aristóteles, em linguagem mais técnica, dizia que os ritos não têm por finalidade transmitir aos homens um ensinamento definido, mas deixar em suas almas uma profunda impressão. Quem conhece a importância decisiva que Aristóteles atribui às impressões imaginativas, entende a gravidade extrema do que ele quer dizer: essas impressões profundas exercem na alma um impacto iluminante e estruturador. Na ausência delas, a inteligência fica patinando em falso sobre a multidão dos dados sensíveis, sem captar neles o nexo simbólico que, fazendo a ponte entre as abstrações e a realidade, não deixa que nossos raciocínios se dispersem numa combinatória alucinante de silogismos vazios, expressões pedantes da impotência de conhecer”.

O documentário “Por que a beleza importa”, de Roger Scruton, apresenta sábios argumentos e reflexões que também justificam a importância do belo em nossas vidas. Não deixem de assistir e pensar em como podem nutrir esse valor nas vidas dos seus filhos. Em posts futuros tentarei escrever um pouco mais sobre este assunto.

Por que a Beleza Importa (Why Beauty Matters). Legendado from O Godzilla on Vimeo.

Trechos do documentário:

“Quero persuadi-lo de que a beleza importa, de que não é somente algo subjetivo, mas uma necessidade universal do ser humano. Se ignorarmos esta necessidade, nos encontramos em um deserto espiritual”.

“Os grandes artistas do passado estavam cientes de que a vida humana é cheia de caos e sofrimento. Mas eles tinham um remédio para isto, e o nome desde remédio, era beleza”.

“Desde o começo da civilização ocidental, poetas e filósofos viram a experiência da beleza como uma aproximação com o divino. Platão, escrevendo em Atenas no séc. IV a.C., argumentou que a beleza é o sinal de uma outra ordem, superior. ‘Contemplando a beleza com os olhos da mente, ele escreveu, você será capaz de nutrir a verdadeira virtude e se tornar amigo de Deus'”.

“A arte tem a habilidade de redimir a vida, encontrando beleza até nos piores aspectos dela”.

“Através da busca da beleza, modelamos  o mundo como um lar e fazendo-o, amplificamos nossas alegrias e encontramos consolo para nossas tristezas. Arte e música irradiam significado para a vida cotidiana, e através delas, nos tornamos capazes de enfrentar as coisas que nos preocupam e encontramos consolo e paz em suas presenças”.

Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0 Você pode deixar um comentário, ou trackback.

3 Comentários



Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *