Informações para pais e educadores
Header

Como elogiar as crianças corretamente

8 de novembro de 2011 | Publicado por Mariana em Artes Plásticas | Desenvolvimento infantil

Fotografia de menina desenhando

Sempre observei que alguns pais e professores, ao verem um desenho ou trabalho de arte de uma criança, fazem um estardalhaço totalmente desnecessário:

– Filho, que desenho MA-RA-VI-LHO-SO!

– Nossa, essa sua pintura está linda demais!!!

Elogios desse tipo não têm a menor validade: para a criança, desenhar, pintar e modelar são atividades naturais e um elogio exagerado não condiz com a situação. É como se um adulto fosse elogiado por escrever alguma coisa qualquer. Além disso, pode ser que a criança não tenha feito nem um pingo de esforço para fazer um desenho ou mesmo saiba que no fundo aquele não é nem de longe seu melhor trabalho. Não faz sentido para a criança receber um elogio numa situação como essa. Além disso, pode acontecer da criança que recebe um elogio desses pensar: “Ah, esse tipo de desenho é o que minha mãe mais gosta…”. O desenvolvimento do desenho fica estagnado e o mesmo esquema é repetido milhões de vezes.

Ao invés de elogiar exageradamente o trabalho de uma criança, o melhor é conversar sobre o trabalho produzido, mas tendo o cuidado para não sair perguntando “o que é isso?”, “e isso?”. Uma pergunta como essa feita a uma criança muito pequena que ainda não tenha estabelecido a relação entre sua garatuja e formas reais, não diz nada e, para algumas crianças maiores, pode gerar uma reação do tipo “ora, mãe, não está vendo que esse aqui sou eu?”. Ao invés de elogios ou este último tipo de pergunta, um bom diálogo que ajudaria a demonstrar algum interesse pelo trabalho da criança poderia ser mais ou menos assim:

– Olha só que juba grandona a desse leão! Parece com o leão do zoológico que fomos na semana passada…

– É, e esse aqui sou eu, você e o papai lá no zoológico!

– Ah sim, estou vendo. E você lembra dos outros animais que nós vimos lá no zoológico?

– Tinha o gorila… a girafa…

 E por aí vai…

Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0 Você pode deixar um comentário, ou trackback.

5 Comentários

  • Marli Palange says:

    Estou gostando muito de suas entrevistas, artigos e pesquisa, amo educação, tenho um grupo no face e já coloquei muitos assuntos daqui lá. Parabéns!

  • Professor Wílton Ferreira says:

    Boa, Mariana, adulação não leva ninguém a lugar nenhum, não é mesmo? Existe gente que não consegue ficar quieto, sem fingir o que não está sentindo. Outra coisa. As crianças não são bobas e percebem quando a pessoa está só querendo fazer média com elas, não é mesmo?

  • Vanderlei Alves Pereira Junior says:

    Gostaria de parabenizá-la pelo trabalho. Andava procurando algo assim. Sou pai de duas crianças e me preocupo com sua educação. Com relação ao assunto do artigo, talvez esse outro artigo possa agregar alguma informação interessante. Espero que seja de proveito. sem mais, passar bem e Pax Dominus.
    O texto está em http://www.marcosmeier.com.br/colunas.php?id=19. Se não conseguir abrir o link, digite no google “Elogie do jeito certo”, e Marcos Meier, respectivamente título e autor.

    • Mariana says:

      Olá Vanderlei,
      Obrigada pelo apoio! Espero continuar auxiliando e apoiando os pais que, como você, se dedicam a educar seus filhos da melhor maneira possível. Eu já conhecia esse artigo do Marcos Meier, é realmente ótimo! Obrigada por indicá-lo.



Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *