Informações para pais e educadores
Header

Por que crianças deveriam estudar latim?

5 de novembro de 2012 | Publicado por Mariana em Áreas de conhecimento | Homeschooling | Linguagem e literatura

A tradução abaixo, originalmente publicada no site do professor Rafael Falcón e gentilmente cedida por ele para divulgação aqui no Educação de Crianças, trata-se de um trecho do livro “The Well-Trained Mind: A Guide to Classical Education at Home” e explica a importância do ensino do Latim para crianças. Outros trechos deste mesmo livro já foram publicados aqui no blog e, para quem lê inglês, vale a pena comprar este maravilhoso guia de Educação Clássica para famílias de homeschoolers.

Aproveito para indicar um novo site sobre Homeschooling voltado para as famílias brasileiras: Homeschooling Brasil, de Rafael Falcón e Day Teixeira. No site há ótimos artigos sobre educação e homeschooling, além de atividades práticas traduzidas do livro Slow and Steady Get me Ready. Não deixem de conferir!

Cena do filme There be Dragons: Josemaria Escrivá ensinando latim

Cena do filme “There be Dragons”: Josemaria Escrivá ensinando latim

Por que as crianças deveriam estudar Latim?

Tradução: Rafael Falcón

Por que se importar com o latim? Trata-se, afinal, de uma “língua morta” (expressão pejorativa); não há literatura sendo produzida nela, ninguém a fala ou faz negócios por meio dela.

Nós nos importamos por uma série de razões.

O latim treina a mente para pensar de modo ordenado. A língua latina (já que está morta) é o idioma mais sistemático à nossa disposição. A disciplina de coordenar desinências e organizar a sintaxe (formas gramaticais) segundo conjuntos de regras é o equivalente mental de correr três quilômetros por dia. E, uma vez que o latim exige precisão, a mente latinizada acostuma-se a prestar atenção a detalhes – hábito que compensará especialmente quando for estudar matemática e ciências.

O latim melhora a habilidade no inglês. A estrutura gramatical do inglês é baseada no latim, bem como cerca de 50% do vocabulário inglês. O aluno que entende como o latim funciona raramente será confundido por uma sintaxe inglesa mais complexa ou por palavras inglesas obscuras. Susan atribui parte de seus elevados resultados nos testes-padrão (740 no SAT verbal, 800 no GRE verbal) ao estudo do latim, que ela iniciou na terceira série.

O latim prepara a criança para o estudo de outras línguas estrangeiras: francês, espanhol e italiano são todas aparentadas com o latim. Mesmo línguas não-latinas podem ser aprendidas mais facilmente se o latim já tiver sido estudado. A criança que já foi provada na sintaxe latina entende os conceitos de concordância, flexões nominais, conjugações verbais e gênero gramatical, não importa em que língua esses conceitos venham a aparecer.

O latim protege da arrogância. O estudo desse idioma mostra ao jovem que seu mundo, sua língua, seu vocabulário e seu modo de expressão são apenas um jeito de viver e pensar – num mundo grande, tumultuado e complicado. O latim força o aluno a olhar para palavras e conceitos de um novo modo:

O que esta palavra em latim quer dizer realmente?
Esta palavra inglesa é uma boa tradução dela?
A palavra latina não expressa algo que não possui equivalente em inglês?
Isto revela um vão no meu próprio pensamento?

Um idioma estrangeiro, como escreveu Neil Postman, “oferece-nos a entrada numa cosmovisão diferente da nossa própria… Se é importante que nossos jovens valorizem a diversidade de pontos de vista, não há melhor meio de atingi-lo que fazer-lhes aprender um idioma estrangeiro”. (The End of Education: Redefining the Value of Schools. New York: Knopf, 1995, p. 147)

Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0 Você pode deixar um comentário, ou trackback.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *